Resíduos Sólidos

Recicláveis e Coleta Seletiva

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, o Cooperativismo e a Coleta Seletiva
A Política Nacional de Resíduos Sólidos, em relação as Cooperativas de Catadores de Material Reciclável, tem como princípio a visão social, o reconhecimento do resíduo sólido reutilizável e reciclável como bem econômico e de valor social, gerador de trabalho e renda e promotor de cidadania. Essa política tem como um de seus objetivos o incentivo à indústria da reciclagem e um dos seus instrumentos é a coleta seletiva, o incentivo a criação de cooperativas, cooperação técnica e incentivos fiscais e financeiros.

O Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e a Coleta Seletiva
O PMGIRS da Estância Turística de Olímpia já foi elaborado e tem como prognóstico a implantação setorizada da Coleta Seletiva no município.

Histórico
Desde 2014, uma parceria entre o DAEMO Ambiental, a Secretaria de Planejamento, Habitação e Gestão Ambiental, Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e Secretaria de Obras e Engenharia visa fomentar a constituição de uma Cooperativa de Catadores no município de Olímpia.

Depois de algumas tentativas de constituição de uma cooperativa no município, a Constituição da Cooperativa de Reciclagem e a implantação da coleta seletiva na Estância Turística de Olímpia entram no Caderno de Metas da Prefeitura Municipal.

Assim, a Secretaria de Planejamento, Habitação e Gestão Ambiental tem uma primeira reunião com o Fundo Social de Solidariedade para começar a desenvolver o Programa de Coleta Seletiva na cidade.

Em um primeiro momento procurou-se algumas experiências positivas na área das Cooperativas de Reciclagem, assim, representantes do município realizaram visita técnica a COOPERVINTE no município de Votuporanga. Através da visita houve a troca de informações com os Cooperados sobre as dificuldades, trâmites burocráticos, contabilidade, entre outros.



A partir de então, através de uma parceria entre o DAEMO Ambiental, através de sua Divisão de Meio Ambiente, e a Secretaria de Assistência Social, e depois desse primeiro contato com as cooperativas de reciclagem, começaram a ocorrer várias reuniões, visitas técnicas e cursos para a capacitação dos cooperados, além disso, foi realizada uma campanha com as escolas municipais para a criação do mascote, do nome e paródias da Cooperativa de Reciclagem. Paralelamente a essas atividades foi contratada uma empresa, a ECOCULTURAL, para realizar todos os trâmites burocráticos da constituição da Cooperativa “Amigos da Natureza”.











O município construiu, através do convênio FECOP (Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição) uma Central de Triagem no Parque Ambiental. Também foram instaladas na Central de Triagem algumas máquinas, como 02 prensas e balança, também provenientes do convênio FECOP.





Atualmente, a Cooperativa de Trabalho e Produção de Recicláveis da Estância Turística de Olímpia – Amigos da Natureza ainda passa por capacitações em parceria com a Divisão de Meio Ambiente do DAEMO Ambiental e a Secretaria de Assistência Social, com a FEPACCORE (Federação Paulista de Cooperativas de Reciclagem) e com a SESCOOP (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo).



Resíduos Reutilizáveis ou Recicláveis (RRR)
Esses resíduos são compostos por papéis, vidros, metais, plásticos e embalagens longa vida (caixas de leite ou suco) em condições técnicas para reutilização ou reciclagem.

Em 2014 foi realizada a caracterização gravimétrica dos resíduos sólidos da Estância Turística de Olímpia, em síntese, essa caracterização nos mostra a predominância de matéria orgânica (55%), materiais potencialmente reutilizáveis, recicláveis, ou recuperáveis energeticamente (29%), e rejeitos (16%). Assim, podemos observar a grande quantidade de resíduos que poderiam estar indo para a reciclagem (29%) e estão indo para aterros sanitários.



Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis
As Cooperativas de Catadores de Materiais Reutilizáveis ou Recicláveis prestam um serviço ecossistêmico que tem impactos positivos além da área onde são gerados, pois a reciclagem de resíduos urbanos reduz o consumo de água e energia, diminui a extração de matéria-prima virgem renovável e não renovável (celulose, minério de ferro, bauxita, petróleo, etc), evita a poluição hídrica, do solo e do ar, diminui a área despendida com aterros sanitários e aumenta a sua vida útil, eleva a estabilidade climática devido à menor emissão de gases de efeito estufa e diminui o impacto ao patrimônio natural.



As Cooperativas de Catadores de Materiais Reutilizáveis ou Recicláveis também prestam um serviço social, pois beneficiam a faixa da população em situação de risco social, econômico e ambiental.

Coleta Seletiva
Atualmente a Coleta Seletiva está sendo realizada pela Cooperativa de Trabalho e Produção de Recicláveis da Estância Turística de Olímpia – Amigos da Natureza com caminhão e motorista cedidos pela Secretaria de Obras e Engenharia.

A Coleta Seletiva está atendendo todos os condomínios horizontais e verticais do município, escolas e creches municipais e estaduais e em algumas pousadas, hotéis e estabelecimentos comerciais. A Coleta também vem sendo realizada diariamente em parte do Setor A, que corresponde ao centro do município.

Se a coleta seletiva ainda não passa no seu bairro dirija-se a escola mais próxima da sua casa para depositar seus materiais recicláveis, pois as escolas estão funcionando como PEVs (Pontos de Entrega Voluntária) de materiais recicláveis.

Confira os dias e locais de coleta:



Quais materiais devo separar para a Coleta Seletiva?


ANTES DE DESTINAR O MATERIAL RECICLÁVEL PARA A COLETA SELETIVA, LEMBRE-SE DE RETIRAR O EXCESSO DE SUJEIRA DAS EMBALAGENS SEM GASTAR MUITA ÁGUA!!!


Compartilhe

Economize Água! Ela pode acabar!