Diretivas - DAEMO Ambiental - Olímpia-SP

Meio Ambiente

Diretivas

Arborização Urbana
Através do inventário arbóreo que começou a ser realizado em parceria com a Unirp (Universidade de Rio Preto) com estudantes que se tornaram estagiários na DAEMO Ambiental, foi feito um levantamento das praças e áreas verdes do município, e está em andamento nos bairros.

Nesse diagnóstico está sendo feito levantamento das espécies, porte, quantificação dos exemplares arbóreos municipais, para dar suporte ao Plano de Arborização Urbana que está sendo formalizado.

A incidência de árvores na área urbana do município é razoável, sendo que em alguns bairros é muito precário, assim a população precisa se conscientizar da importância da presença de árvores para a melhoria da qualidade de vida.

Biodiversidade
Em relação a diretiva da biodiversidade a Estância Turística de Olímpia, está desempenhando ao máximo para atender ao requisitos. Foi instituída a Lei para Pagamentos de Serviços ambientais que está regulamentada através de Decreto, também foi feito a parceria com a Secretaria do Estado para o Cadastro Ambiental Rural (Sicar) onde pequenos proprietários (até 4 módulos fiscais) comparecem ao DAEMO Ambiental para serem auxiliados a realizar o cadastro gratuitamente. Está sendo feito levantamento de remanescente florestais a fim de soltura de animais da fauna silvestre que muitas vezes são apreendidos e também há uma parceria com o Zoológico do Clube Thermas dos Laranjais que possui um convênio com o Hospital Veterinário de Jaboticabal para o caso de ocorrer a apreensão de algum animal fragilizado. Também foi realizado um levantamento faunístico no município e você pode acessar esse relatório através do arquivo abaixo:

- Relatório

Cidade Sustentável
A Estância Turística de Olímpia tende a caminhar para a sustentabilidade, a estruturação do novo plano diretor Lei Complementar 106 de 16 de dezembro de 2011 visa o aumento da cidade de uma forma linear. Através da Lei 3406 de 10 de fevereiro de 2010 as edificações populares terão que conter sistema de energia solar, também as construções municipais estão se adequando aos sistemas que visam a economia de água, energia, entre outras e calçamento ecológico. Também através de lei específica todas as obras que necessitem de madeira de origem florestal precisa ter o cad madeira e somente pode utilizar em obras públicas madeira de origem comprovada. Também o município possui a Defesa Civil atuante e que participa de treinamentos constantemente para o combate aos desastres naturais.

Conselho Ambiental
A Estância Turística de Olímpia, possui um Conselho Ambiental  que é o COMDEMA (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente), esse conselho é constituídos por funcionários públicos e sociedade civil paritariamente é deliberativo e consultivo. Atua frequentemente a cada 2 meses com reuniões ordinárias, o conselho auxilia o poder publico em relação a problemas que ocorrem no município.

Educação Ambiental
A Estância Turística de Olímpia através da Lei 3353 de 26 de junho de 2009, institui a Educação Ambiental de forma transversal na rede municipal de ensino. São feito durante o ano todo através da Secretaria Municipal da Educação, culminância de Educação Ambiental, eventos relacionados ao tema. Também através de diversas secretarias são desenvolvidas atividades dentro de projetos a população em geral referente a Educação Ambiental. Olímpia também tem um espaço de Educação Ambiental na Biblioteca Municipal onde há um ambiente somente com livros voltados ao Meio Ambiente brevemente este espaço será transferido ao Parque Ambiental que terá um centro voltado ao ensino e conhecimento do Meio Ambiente para toda a população.

Esgoto Tratado
A Estância Turística de Olímpia possui menos de 30% do esgoto tratado, mas para inverter tal situação, conseguiu através de uma deliberação do Programa Água Limpa a construção de uma Estação Compacta de Tratamento de Esgoto que começou a ser construída no ano de 2011 com previsão de termino para 2015. Essa estação tratará 100% do esgoto do município. Com a tratabilidade de 100% do esgoto a nota de ICTEM (Indicador de Coleta e Tratabilidade de Esgoto da População Urbana de Município) passará a ser maior.


Estrutura Ambiental
A Estrutura Ambiental municipal está na Superintendência de Água, Esgoto e Meio Ambiente de Olímpia – DAEMO Ambiental, sendo que algumas secretarias têm divisões com atribuições ambientais que são a Secretaria de Obras, Engenharia que tem como atribuição a Limpeza Pública e a Secretaria de Planejamento e Gestão Ambiental que tem as Políticas Ambientais.

Gestão das Águas
O tratamento e a distribuição de água potável a todo o território urbano da Estância Turística de Olímpia é de responsabilidade da autarquia municipal Superintendência de Água, Esgoto e Meio Ambiente de Olímpia – DAEMO Ambiental, onde é seguida rigidamente aos requisitos necessários estabelecidos pela Agencia Nacional de Saúde.
Olímpia possui abastecimento superficial (Córrego Olhos d’Água) e subterrâneo (Poços Semi artesianos) e visa através do programa de Aceleramento do Crescimento - PAC do governo nacional com uma nova Estação de Tratamento de Água (Rio Cachoeirinha).
Os mananciais de abastecimento tem que ser preservados e para isso conta com a Lei Municipal 3365 de 26 de agosto de 2009.

Qualidade do Ar
A Frota Municipal constantemente passa por melhorias em oficinas afins de não poluírem o ar. A cada semestre é feito a verificação da fumaça preta para que os veículos que apresentarem problemas sejam imediatamente regulados.

Para incentivo a prática esportiva, aumento da qualidade de vida, menos poluição ao ar foi construída ciclovias no município.

Todo ano é feito um treinamento com o Corpo de Bombeiros para a operação corta fogo em períodos de estiagem, nesse treinamento além de integrantes da Defesa Civil também participam vários servidores municipais.

Resíduos Sólidos
Em relação aos resíduos sólidos, a Estância Turística de Olímpia, em consequência da Política Nacional dos Resíduos Sólidos, está desenvolvendo o Plano Municipal de Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos, onde está sendo feito o diagnóstico, projeções e metas a serem cumpridas para a gestão de todos resíduos municipais.

Também está sendo licenciada uma área para a construção de Aterro Sanitário, para que nosso lixo seja destinado no próprio município ao invés de ser levado a outro fazendo com que diminua o custo.

Compartilhe

Economize Água! Ela pode acabar!