Notícias

Daemo orienta sobre construção sustentável - DAEMO Ambiental - Olimpia-SP

Daemo orienta sobre construção sustentável

Viver com sustentabilidade é o sonho de consumo de muitas pessoas. As crises hídricas e energéticas que se instalaram no país não são a única justificativa para aumentar a demanda por sustentabilidade na construção civil. Atualmente, vemos uma grande mudança na mentalidade dos consumidores, que estão muito mais preocupados com questões ambientais e com qualidade de vida, e, alarmado com esta transformação, o mercado vem se adequando a este pensamento de sustentabilidade na construção civil.

Os consumidores enxergam a sustentabilidade na construção civil como um importante diferencial, o que é um ótimo argumento de vendas para as construtoras e incorporadoras. Em um mercado tão competitivo, se diferenciar sempre será uma questão de sobrevivência.

Os ganhos ao adotar as práticas de sustentabilidade na construção civil não são apenas comerciais. A imagem da empresa é afetada positivamente, pois reflete nela a responsabilidade perante a sociedade e o meio ambiente. Por fim, com o tempo estes valores irão enriquecer ainda mais a reputação da companhia e o bem estar da população.

Sendo assim, as construções devem ter elementos que permitam a economia de água e energia elétrica, por exemplo, garantindo a eficiência energética com a redução do consumo de energia em todo o ciclo de vida, utilizando fontes alternativas e fazendo o uso racional da água com a redução do consumo e da geração de efluentes.

Tendo em vista esta preocupação, além das boas práticas e atitudes ambientais como apagar as luzes ao sair de uma sala, desligar os computadores e aparelhos ao término do uso, reutilizar papel na confecção de bloquinhos, usar canecas de louça ao invés de copos plásticos e imprimir apenas o necessário, a Daemo Ambiental está instalada em uma construção modelo de sustentabilidade.

O usuário, ao visitar e utilizar as estruturas da autarquia, sente-se motivado em efetuar instalações semelhantes em suas residências, como a implantação do espaço árvore, o uso de lixeiras para separação de resíduos recicláveis dos não recicláveis, a construção com elementos que economizam água e energia elétrica, a instalação de piso que permite a permeabilidade da água no solo, entre outras.

Na edificação da sede da Daemo Ambiental podemos encontrar os seguintes itens instalados: áreas permeáveis, sendo instalado em todo o estacionamento um piso de concreto entremeado com grama esmeralda; torneiras com temporizadores nos sanitários; lixeiras ecológicas; iluminação com lâmpadas econômicas que reduzem o consumo de energia elétrica; pintura clara e janelas amplas para iluminação natural do prédio; piso ecológico instalado em toda área de estacionamento aos usuários; acessibilidade: rampas de acesso e sanitários adequados para cadeiras de rodas, com barras de apoio; papa-pilhas feito de caixa de papelão reaproveitada para o depósito de pilhas e baterias; pá de lixo feita com material reaproveitável de tubo de PVC e bombona cortada; suporte para depósito de óleo de cozinha usado, feito com bombona e cartaz informativo; além do Espaço Árvore, tenda para doação de mudas e tenda para doação de cães e gatos.

A Daemo Ambiental convida toda população da Estância Turística de Olímpia para conhecer a sede da autarquia e conta com cada munícipe para fazer a diferença, instalando em suas residências e comércios estruturas que garantam a economia e o bem estar, com sustentabilidade em suas construções.

Confira abaixo 10 dicas de como tornar um empreendimento sustentável, sem complicações.

1) Utilize materiais de construção de baixo impacto ambiental, que poupam recursos naturais e são mais duráveis. O custo de alguns pode ser um pouco mais elevado a princípio, porém em longo prazo exigem menos manutenção.

2) A gestão de resíduos deve abranger desde a etapa de construção – afinal os entulhos dos canteiros de obras respondem por uma parcela significativa dos impactos causados pela construção civil no meio ambiente – até sua finalização, prevendo espaços destinados à separação dos resíduos domésticos, para facilitar a reciclagem.

3) Os telhados verdes – técnica de arquitetura que utiliza cobertura vegetal como grama e plantas – além de facilitar a drenagem da água da chuva, fornece isolamento acústico e térmico. Os empreendimentos mais ousados estão utilizando esta área como um jardim suspenso, disponibilizando bancos de descanso para os usuários.

4) O incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte é uma tendência mundial – temos como exemplo no Brasil as novas políticas adotadas pela cidade de São Paulo – e os edifícios residenciais e comerciais podem facilitar a guarda destas por meio de bicicletários. O apoio à redução da poluição e do trânsito são os principais benefícios desta medida.

Em edificações comerciais ainda há a possibilidade de construir vestiários com duchas, para permitir que os funcionários que vão pedalando tomem banho antes do expediente.

5) Durante a obra e posteriormente, o uso de energia renovável tem como objetivo reduzir custos. Com a crise energética vivida no país, é uma maneira de garantir o acesso básico a este recurso. Algumas sugestões encontradas no mercado são: coletores solares térmicos, painéis fotovoltaicos, mini-turbinas eólicas e cisternas de aquecimento a biomassa.

6) Planeje áreas que possam funcionar com iluminação natural, assim será possível minimizar o uso da iluminação artificial – e quando ela for necessária, opte por lâmpadas de baixo consumo.

7) Um bom e correto isolamento térmico irá evitar perdas de calor no inverno e ganhos de calor no verão. Dessa maneira é possível manter uma temperatura constante no interior da edificação, diminuindo e até evitando o uso de aparelhos elétricos para equilibrar a temperatura.

8) Cores ajudam a economizar: as escuras podem absorver até 98% do calor solar, enquanto que as cores claras – principalmente o branco – absorvem somente 20%. Isso pode gerar uma grande redução no consumo de energia elétrica para refrigerar o ambiente. Se algumas soluções hoje só são possíveis por conta da tecnologia que evoluiu – como os materiais que proporcionam baixo impacto ambiental – outras são decisões muito simples – como a escolha da cor da fachada, que pode gerar economia de energia elétrica.

9) A reutilização de água é uma solução mais econômica e sustentável, pois irá diminuir o volume de água jogado nas vias públicas – prevenindo enchentes. Principalmente nas capitais, hoje é uma necessidade latente por conta da crise hídrica.

10) Um empreendimento com ventilação adequada irá evitar que a umidade do ar afete o conforto dos moradores e ainda a necessidade de manutenção e obras futuras.

Economize Água! Ela pode acabar!

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites