Notícias

Pela primeira vez, olimpienses consomem água potável do Aquífero Guarani - DAEMO Ambiental - Olimpia-SP

Pela primeira vez, olimpienses consomem água potável do Aquífero Guarani

Pensando no bem estar da população e na melhoria da qualidade da água oferecida, a Daemo Ambiental segue investindo na perfuração de novos poços. Recentemente, a autarquia e a Prefeitura da Estância Turística de Olímpia perfuraram os dois primeiros poços de água diretamente do Aquífero Guarani, uma grande fonte subterrânea de água potável.

Um dos novos poços está perfurado na Estação de Tratamento de Água, instalada na sede da autarquia e é o primeiro a entrar em funcionamento e oferecer água diretamente do Aquífero Guarani. O poço tem profundidade de 1.086 metros, uma vazão total de 160 metros cúbicos por hora e já está funcionando parcialmente, com 40% de sua capacidade total.

Agora, para funcionar 100%, estão em fase de licitação construção da base, reservatório para torre de resfriamento, base para reservatório, interligações hidráulicas, estação elevatória de água e um novo reservatório com capacidade de armazenamento de 1,5 milhão de litros.

O poço profundo da ETA sede abastece os bairros: Jardim Toledo, Jardim Centenário, Cohab III, parte do Vila Nova, Jardim Garcez, Vila Terezinha, Vila Mouco, São José, Vila Raia, Vila Maria, Santa Júlia, Vila de Marco, Santa Rita, Vila Borges, Silva Melo, Nova Elisa, Vila Santa Genoveva, Vila Gameiro, Vila Rizzati, Vila Gonçalves e Centro.

Outro poço profundo foi perfurado próximo ao Rio Cachoeirinha. O poço tem profundidade de 1.100 metros, produz 330 metros cúbicos de água por hora, cujo abastecimento de água também vem do Aquífero Guarani. Agora, estão em obras a conclusão da ETA, rede adutora e de distribuição, Estação Elevatória e novos reservatórios.

Atualmente, cerca de 35% da cidade é abastecida pela ETA Olhos D’Água (sede). O restante da cidade é abastecida por 69 pequenos poços do Aquífero Bauru, com produção média de 451 mil metros cúbicos/mês.

“No município, boa parte do abastecimento vêm do Córrego Olhos D’Água, mas, em período de seca, o rio tem sua capacidade diminuída. Por isso, a necessidade da perfuração de poços profundos. A nova captação é pelo Aquífero Guarani e, além de gerar economia, vai aumentar e tornar mais constante a vazão e garantir a produção de água de fonte segura”, afirmou o prefeito Fernando Cunha.

Economize Água! Ela pode acabar!